Arquivos para categoria: Sem categoria

Depois de quatro anos de ataque coordenado, ideológico e canalha, de inimigos internos e externos, o país precisa, mais do que nunca, negociar uma frente ampla, nacionalista e antifascista de defesa da soberania e da democracia

Por Mauro Santayana – de Brasília:

Se, como dizia Von Klausewitz, a guerra é a continuação da política por outros meios, na encarniçada guerra em que se transformou a política, a missão do jornalismo deveria ser a de escrever a história enquanto ocorre e acontece. Isso se a mídia não estivesse, na maioria das vezes, a serviço de seus próprios interesses e de projetos de poder mendazes, hipócritas e manipuladores.

Só os ingênuos acreditam em imprensa isenta em uma sociedade capitalista; na qual ela defende o interesse de seus donos e anunciantes. E mais ainda em um país como o Brasil, em que praticamente inexistem meios de comunicação públicos; tampouco democráticos e de qualidade; como em outros lugares do mundo.

A “história oficial” que tenta contar a mídia brasileira hoje é a de que vivemos em um país subitamente assaltado; nos últimos 15 anos, por “quadrilhas” e governos populistas e incompetentes. E que tenta, por meio de uma justiça corajosa e impoluta; livrar-se desse flagelo “limpando” a ferro e fogo a nação.

Enquanto isso, um governo, coitado, que não é perfeito, alçado ao poder pelas “circunstâncias”; tenta modernizar o Brasil com reformas inadiáveis para tirá-lo de uma terrível bancarrota em que o governo anterior o enfiou.

História real

Mas a história real que ficará registrada nos livros do futuro falará de um Brasil que, no início do Século XXI; chegou a sair da 14ª economia do mundo para sexta nos últimos 15 anos; e que ainda ocupa nono lugar entre as nações mais importantes do mundo.

De uma nação que mais que triplicou seu PIB nesse período – sem aumentar a sua dívida pública, seus débitos com principais credores internacionais e quadruplicou sua renda per capita, além de economizar mais de US$ 340 bilhões em reservas internacionais.

Número de pobres

Um país que cortou o número de pobres pela metade, quadruplicou o número de escolas técnicas federais, construiu quase 2 milhões de casas populares, com qualidade suficiente para atrair até mesmo o interesse de altos funcionários do Estado, como procuradores da República.

Um país que tinha voltado a construir refinarias, navios, grandes usinas hidrelétricas, gigantescas plataformas de petróleo e descoberto, com tecnologia própria, abaixo do fundo do mar, a maior província petrolífera do mundo nos últimos 50 anos.

O crédito e o consumo

Que expandiu o crédito e o consumo, duplicou sua safra agrícola, projetou-se internacionalmente; e forjou uma aliança geopolítica com potências espaciais e atômicas, como Índia; China e Rússia, montando um banco com a missão de transformar-se no embrião de uma alternativa ao sistema financeiro internacional.

Que estava construindo submersíveis, entre eles, o seu primeiro submarino nuclear, tanques, navios de patrulha, cargueiros aéreos, caças-bombardeiros; radares, novos mísseis ar-ar; sistemas de mísseis de saturação, uma nova família de rifles de assalto, para suas forças armadas; por meio de forte apoio governamental a grandes empresas de engenharia de capital majoritariamente nacional, integrando esses esforços com outros países; também do próprio continente, para fortalecer a defesa e a soberania regional contra eventuais agressões externas.

Um Brasil que, por estar fazendo isso, sofreu, nos últimos quatro anos, um ataque coordenado, ideológico e canalha, de inimigos internos e externos. Primeiro, com a revelação do escândalo de espionagem do país; do governo e de empresas, que seriam “coincidentemente” acusados de corrupção por parte de governos estrangeiros.

Depois, por meio de um golpe iniciado com manifestações financiadas de fora do país, desde a época da Copa do Mundo; e de uma ampla campanha de sabotagem midiática e de operações de contrainformação permanentes; com o deslocamento para cá de embaixadores que estavam presentes quando do desfecho de golpes semelhantes e recentes em outros países sul-americanos, como o Paraguai, por exemplo.

Golpe

Um golpe que, iniciado no ano de 2013, foi finalmente desfechado em 2016 para gáudio do que existe de pior na política brasileira e de nossos concorrentes internacionais.

Concorrentes que, como vimos, pretendiam não apenas parar o Brasil no caminho que estava seguindo, de seu fortalecimento econômico, social e geopolítico, mas destruir a economia brasileira, para se apossar, por meio de uma segunda onda de destruição e de desnacionalização de nossas empresas, de nosso mercado interno e de nossos mais importantes ativos públicos e privados a preço de banana, colocando no poder “governos” de ocasião, entreguistas e dóceis às suas determinações e desejos.

Para fazer isso, os inimigos do Brasil agiram e continuam agindo na frente política e na econômica, sustentados por paradigmas tão falsos quanto mendazes. O principal deles, é o que reza que a corrupção é o maior problema brasileiro, e que trata-se, ela, de um fenômeno recente em nossa história, ou que alcançou supostamente “gigantescas” proporções a partir de chegada do Partido dos Trabalhadores ao poder em janeiro de 2003.

Na economia, por outro lado, era e é preciso vender o peixe de que o país está quebrado, quando no grupo das 10 principais economias do mundo, pelo menos seis países – EUA, Japão, Reino Unido, França, Itália, Canadá – têm uma dívida pública maior que a nossa.

O governo encontrou R$ 200 bilhões no caixa do BNDES; “adiantados” em “devolução” ao tesouro, no lugar de serem investidos em infraestrutura para a geração de emprego. E temos mais R$ 380 bilhões, ou mais de R$ 1 trilhão; em reservas internacionais acumuladas nos últimos 15 anos, boa parte, mais de R$ 270 bilhões, emprestada aos Estados Unidos; como se pode ver pela página oficial do tesouro norte-americano.

Dívida brasileira

Como já afirmamos aqui antes, se a situação real da dívida brasileira era e continua sendo essa; com relação às outras nações que concorrem no pelotão das maiores economias do mundo; por qual razão isso nunca foi divulgado de forma clara; ampla, transparente, pelo governo e pela grande mídia, e seus “especialistas” de plantão, desde a saída de Dilma?

Porque isso quebraria a espinha dorsal da “história oficial”, do discurso único; neste momento, que afirma e reafirma a todo momento: que o PT quebrou o Brasil; porque é necessário fazer reformas como a trabalhista; e a previdenciária (vamos ver o que nos reserva a tributária), senão o Brasil vai quebrar; inexoravelmente, no futuro próximo.

Os gastos do governo

Precisam justificar um teto para os gastos do governo para os próximos 20 anos, dizendo que o Estado é superdimensionado e perdulário, quando os EUA, por exemplo, apenas na área de defesa, tem mais funcionários públicos do que o Brasil; quando eles se endividaram para se desenvolver e continuarão a se endividar; e a se armar; livremente, no futuro.

Enquanto nós estaremos sendo governados por imbecis ou espertalhões a serviço de terceiros; vide os mais de R$ 200 milhões recebidos pelo ministro da Fazenda no exterior nos últimos três anos; como se fôssemos uma mercearia, preocupados não com geopolítica.

Mas apenas, supostamente, com receitas e despesas, sendo condenados a subir no ringue da disputa em um mundo cada vez mais complexo e competitivo com um olho vendado e um braço e uma perna amarrados nas costas, com nações sem limite real de endividamento, que privilegiam a sua própria estratégia nacional no lugar dessa estúpida modalidade de austericídio.

Privatizar tudo

Finalmente, precisam dizer que diante da supostamente calamitosa situação que o país vive, não há outra saída a não ser privatizar tudo; quando não entregar de mãos beijadas até mesmo a empresas estatais estrangeiras; nossas próprias estatais e seus ativos, na bacia das almas e a toque de caixa, porque elas trabalham mal, dão prejuízo; e servem como cabides de emprego; como se empresas privadas não fossem useiras e vezeiras em tráfico de influência e o genro do rei da Espanha, por exemplo; um ex-jogador de handebol, não tivesse ganhado milhares de euros por reunião, em escândalo conhecido, “pendurado” como membro do conselho de empresas “privatizadas” para capitais espanhóis por estas bandas.

Como seria possível para o governo Temer entregar o pré-sal por menos de R$ 20 bilhões, o controle da Eletrobras, a empresa líder de nossos sistema elétrico, por R$ 13 bilhões, e até a Casa da Moeda; país que repassa a terceiros o direito de imprimir o seu dinheiro não merece ser chamado de nação; se ele admitisse que tem, deixados pelo PT. que acusa de ter quebrado o país; mais de um trilhão de reais em caixa, à disposição do Banco Central; além de uma quantia superior ao que está querendo arrecadar com privatizações apenas nos cofres do BNDES?

Vender

Da mesma forma é preciso vender o peixe de que a corrupção é o maior flagelo do país para justificar a morte da engenharia brasileira; a destruição de nossas principais empresas nas áreas de energia, defesa, indústria naval e infraestrutura; e interditar judicialmente centenas de bilhões de dólares em projetos; obras e programas, vide o sucateamento e venda para a Gerdau, para derreter, de 80 mil toneladas de aço em peças de duas megaplataformas da Petrobras que estavam prontas para serem montadas, com a eliminação de milhões de empregos.

Com tudo isso, o Brasil não apenas perdeu centenas de bilhões de dólares em obras, empresas; desvalorização de ações, como também entregou e continua entregando de mão beijada; suas prerrogativas e instrumentos de desenvolvimento ao exterior, apesar de estarmos vivendo, nesta primeira quadra do século XXI, em um mundo cada vez mais nacionalista, complexo e competitivo.

Governo Temer

A doutrina da viralatice, do mais abjeto e abnegado entreguismo, tomou conta das redes sociais e de sujeitos que desgraçadamente; para a nação, nasceram em solo brasileiro, e não tem pejo de pedir na Internet ao governo Temer que entregue tudo, nosso petróleo, nossos minerais, nossas terras, nosso mercado, nossas empresas estatais aos gringos.

Já não basta o desprezo pelo PT e o Nordeste, ou, como se viu nas reações à morte da turista espanhola morta por um bloqueio da PM no Rio de Janeiro; a tudo que esteja ligado à periferia das grandes cidades. É preciso bradar, cinicamente, vestido de verde e amarelo, o ódio que ficou por tanto tempo represado; dentro dos pulmões de uma gente tão calhorda quanto desprezível; contra o próprio país e tudo que lembre nacionalismo, brasilidade, soberania, nestes tempos imbecis e vergonhosos que estamos vivendo.

A desculpa

A desculpa é sempre a mesma. As empresas estatais seriam, contradizendo o próprio discurso anticorrupção que está acabando com dezenas de empresas e grupos econômicos privados nacionais; mais “corruptas” e propícias à criação de “cabides de empregos” que as empresas privadas ou privatizadas; embora sujeitos que participaram diretamente da privatização da Telebras tenham pendurado depois durante anos seu paletó na cadeira de presidente de grandes grupos estrangeiros que retalharam entre si o mercado brasileiro de telefonia móvel e até mesmo o genro do Rei da Espanha; especialista em handebol, tenha participado da farra, ganhando milhares de euros para participar de reuniões do Conselho dessa mesma empresa na América Latina.

Com a aprovação da PEC do teto dos gastos, que nos obriga a limitar nossos investimentos estratégicos quando nenhuma das maiores economias do mundo utiliza um gesso semelhante; a entrega do pré-sal a gigantes internacionais como a Shell e a Exxon, a “venda” de refinarias e outros ativos da Petrobras a mexicanos a preço de banana; a propalada “privatização” da Eletrobras, do Banco do Brasil; e da própria Petrobras.

Empresas

Apesar dessas empresas já serem, na verdade; “privatizadas” por terem ações em bolsa; a defesa da isenção de vistos para países que não nos oferecem reciprocidade, a crescente; e desigual, “cooperação” militar entre o Brasil e os EUA; a discussão da entrega da Base Espacial de Alcântara aos Estados Unidos; e a vitória da mentalidade privatista que afirma que somos incompetentes, como país ou Estado; para cuidar do que é nosso, estamos nos transformando cada vez mais; de fato e doutrinariamente, naquele sujeito que, incapaz de administrar sua casa; seus negócios e sua família, decide resolver o problema chamando o vizinho para colocar, no cinto, moral nos seus filhos; e dormir na mesma cama que a sua esposa; e, achando que está fazendo um grande negócio, coloca uma coleira e se muda, de mala e cuia, para a casa do cachorro.

PIB

Com o perdão da imagem e da carapuça, no caso, bem fornida na parte de cima; estamos correndo o risco de que nos transformem definitivamente, por abjeção explícita, no corno da rua entre os maiores países em PIB, território e população do mundo.

A criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, neste ano, com centenas de deputados e senadores; e sua interação com organizações dignas e centenárias como o Clube de Engenharia; mostra, no entanto, que a nação não está entregue; apenas, a uma patética e miserável estirpe de entreguistas oportunistas e invertebrados.

O recuo do governo em questões como a da Renca e do trabalho escravo nos diz; que não há luta que seja em vão, quando estão em jogo os direitos do povo brasileiro e os perenes interesses da Pátria. É necessário, no entanto, que se amplie urgentemente a resistência e a mobilização em torno dessa e de outras bandeiras.

O país precisa, mais do que nunca, negociar a estruturação de uma frente ampla; nacionalista e antifascista, de Defesa da Soberania e da Democracia, neste momento.

Mauro Santayanaé jornalista.

Anúncios

bloglimpinhoecheiroso

Só convicção: Joseph McCarthy criou a “culpa por associação”, muito comum nos dias de hoje no Brasil.

Fernando Horta em 12/11/2017

É preciso que paremos de assemelhar a Lava-Jato com a Operação Mani Pulite, na Itália. A Lava-Jato é o Macartismo brasileiro.

Nos anos 50, o senador norte-americano por Wisconsin, Joseph McCarthy, dava forma a um movimento muito maior chamado Red Scare (Medo Vermelho). Muita gente acha que Macartismo e o “Medo Vermelho” são a mesma coisa, e não são. Apesar de Wisconsin ser um estado do norte dos EUA (na região dos Grandes Lagos) e não do Sul (normalmente visto como mais agrário e conservador), McCarthy se elegeu com a maioria dos votos de agricultores e operários conservadores já tomados pelo “Medo Vermelho”, que vinha sendo propalado desde a Crise de 1929 e o New Deal de Roosevelt.

O Macartismo é, portanto, o resultado de uma intensa campanha contra…

Ver o post original 1.049 mais palavras

SENHOR X

Fernando Rosa – “A revolução sem sangue é aquela em que você usa as instituições dentro das suas próprias missões para mudar o caminho civilizatório do nosso país”. A pérola pseudo-“pacifista” é de autoria do senhor Rodrigo Janot, em palestra no 2º Congresso Nacional dos Auditores de Controle Externo, em Cuiabá. Como o peixe morre pela boca, o ex-procurador da República acabou por definir o que ele, e seus agentes de Curitiba, estão fazendo com o Brasil.

As reservas de petróleo do Iraque alcançaram 153 bilhões de barris, informou o ministro do Petróleo do país, Jabar al-Luaibi, no início de 2017, segundo a mídia na época. Em 2015, segundo o Instituto Nacional de Óleo e Gás da UERJ, o pré-sal do Brasil já continha 176 bilhões de barris de petróleo e gás, o que não apenas se confirmou, mas aumentou. Os dois países estão entre os maiores detentores de reservas…

Ver o post original 513 mais palavras

Livre Pensamento

O liberalismo brasileiro está tão afundado no conservadorismo mais rancoroso que já está começando a surtar. Em um bastante criativo artigo1 no site do Instituto Liberal, um tal de Lucas de Moura Lima levanta a tese de que, como a Física Quântica é muito complicada, ela, na verdade, é um instrumento marxista para confundir as pessoas e fazê-las acreditar em uma agenda maléfica que levará o mundo ao inferno socialista.

Em um linguajar messiânico e religioso, o tal Lucas, que é administrador de empresas, associa os valores do Capitalismo à Verdade (com letra maiúscula porque só tem uma), à luz, a um tipo de compreensão celestial. Já o marxismo ele vincula à Mentira, ao lado sombrio e aos Lord Sith.

Ver o post original 267 mais palavras

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: http://beforeitsnews.com

 

Revolução de cores dirigida pela CIA no Brasil: a história de volta. Nota do Editor TMR:A nação do Brasil sofreu um ataque multi-frontal desde que mostrou independência de seus senhores norte-americanos em Washington, DC. Os banqueiros e politicos da cidade de Nova York, que sempre ditaram o destino do Brasil, não tolerariam o governo socialista libertando-se da reserva anglo-americana.

Washington tem sido particularmente agressivo sobre não deixar o Brasil, o principal representante do BRICS no Hemisfério Ocidental, exercer muita influência econômica ou política na América do Sul, pois constitui um exemplo muito ruim para o resto dos estados vassalos. Se o Brasil se libertasse de seus mestres tradicionais nos EUA, sem dúvida, o resto dos países membros da Comunidade dos Estados da América Latina e do Caribe seguiriam o exemplo.

Assim, a administração Obama lançou vários ataques em diferentes frentes com o Brasil para manter o país dividido, no estado de caos constante e sob ameaças de peste e pestilência. O susto do vírus Zika é apenas um exemplo do último. A prisão chocante e injustificada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é outra. Os excessivos custos para as então próximas Olimpíadas de Verão, bem como a sua falta de preparação é outra. Tentando organizar um impeachment do primeiro ministro no cargo é ainda outra demonstração de sua determinação.

O braço longo do Eixo Anglo-Americano *(AAA) se estende em todos os lugares e em qualquer lugar no planeta Terra. A CIA, o MI6, a MOSSAD e a DGSE possuem agentes e procuradores que distribuem dinheiro em todo o Brasil; Os destinatários do suborno então implementam qualquer operação negra necessária para remover a presidente Dilma Rousseff do poder. A liderança da AAA faz tudo o que estiver ao seu alcance – e exercem uma influência prodigiosa em toda a América Latina através de suas muitas corporações transnacionais – para derrubar o governo do Partido dos Trabalhadores (PT).

Muitos dos cidadãos foram retirados da pobreza pelo Partido dos Trabalhadores, como é conhecido em inglês. Todo real brasileiro (R$) usado para ajudar os brasileiros empobrecidos se traduz em menos dólares americanos de lucro para as empresas controladas por anglo-americanos que sempre governaram sua economia. Isso sempre foi inaceitável para cada sucessiva administração dos EUA – republicana ou democrata – como todo país sul e centro-americano experimentou em um momento ou outro.

A linha inferior aqui é que a aliança econômica BRICS tem estado sob tremendo assalto. Desde que cada uma das principais nações aliadas do BRICS foi desacoplada do petrodólar, cada uma delas sofreu muito nas mãos da liderança do AAA, especialmente nas frentes econômicas e financeiras. O Sistema Econômico e Financeiro Global está literalmente à beira do colapso total e as nações ocidentais estão agarrando as palhas. Brasil, Argentina, Venezuela e outros países latino-americanos representam algumas dessas palhas. E estão todos no estado de um pandemônio sempre intensificante, sendo incitado por aquelas nações interligadas do hemisfério norte.

A exposição a seguir fornece uma excelente análise do que está acontecendo no Brasil. Para qualquer um que assista os muitos movimentos rápidos e furiosos no tabuleiro geopolítico global de hoje, ele oferece um vislumbre único sobre as inúmeras maquinações e intrigações projetadas no Brasil diariamente. Claramente, a CIA tem suas impressões digitais em toda essa história!

16 de março de 2016

*Eixo anglo-americano (AAA)
O Eixo anglo-americano é representado, em primeiro lugar, pelos principais países de língua inglesa do mundo: EUA, Reino Unido, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Israel. Os países membros europeus da OTAN, como Alemanha, França, Itália, Espanha, Portugal, Bélgica, Luxemburgo e Holanda também estão alinhados com o AAA, assim como todos os países escandinavos. Assim como as nações do Pacífico Asiático do Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Filipinas. A Arábia Saudita, a Turquia, o Egito, o Paquistão, o Kuwait, a Jordânia, o Bahrein, os Emirados Árabes Unidos e o Qatar também devem sua fidelidade ao AAA, mas alguns deles podem estar mudando. O Governo Mundial Oculto (World Shadow Government) é uma organização ultra-secreta e supranacional que controla completamente o Eixo anglo-americano, bem como a União Européia, a OTAN, entre muitas outras entidades institucionais que constituem a Matriz de Controle Global. (Fonte: Rússia de Vladimir Putin: Folha perfeita para o eixo anglo-americano e sua Nova “Ordem” do Mundo)

Tentativa de Revolução Colorida no Brasil: Corrupção, Dilma, Lula, Zika e Olimpíadas de 2016. Lada Ray Relatório e Previsões.

Futurist Trendcast

[#foradilma #foraPT]: Então, ‘Primavera Brasil’ está ativado, a revolução de cor está em andamento!

Ah, e não diga que não o avisei sobre isso! Uma citação do meu artigo de 30 de junho de 2015, Novos melhores amigos? A Verdade Atrás de Obama e a Presidente do Brasil Dilma Rousseff tratando de compensar: (em inglês)

“Em 2014, Obama tentou colocar uma cunha entre a China e a Rússia, por um lado, e a Índia em outra, tentando convencer a Índia a deixar o BRICS. Isso não resultou em nada. Leia mais em:

Por que Obama está lutando para pegar Putin?

Fraqueza ou astúcia? Por que os EUA decidiram encerrar o impasse de 50 anos com Cuba agora.

O Brasil é o próximo alvo.

Mas então a questão se torna porque o Brasil é de repente tão crédulo e confiante? O que os espera?

Houve várias tentativas de revolução colorida no Brasil neste período. Enquanto Rousseff foi reeleita presidente, ela teve que suportar uma eleição excepcionalmente difícil. Tudo isso acontecendo com o pano de fundo dos jogos olímpicos muito dispendiosos e financeiramente tensos que o Brasil vai hospedar em agosto de 2016.

Eu escrevi no passado como os Jogos Olímpicos costumam ser usados ​​como pretexto para desestabilizar seriamente a situação no mundo e/ou o país anfitrião.

Aqui está o que está acontecendo nos bastidores no Brasil. Há protestos “espontâneos” contra os Jogos Olímpicos de 2016 e a construção de vários projetos olímpicos. Entre estes, também há protestos frequentes contra várias subidas de preços do transporte, aumento das tarifas de serviços, etc. Provou ser impossível iniciar um Maidan definitivo no Brasil, do tipo que conseguiram organizar em Kiev.

A CIA e as ONG financiadas pelos EUA só podem ir tão longe na organização de uma revolução colorida. No entanto, eles podem desestabilizar e enfraquecer o país, prejudicar a reputação da presidente e arruinar completamente as primeiras Olimpíadas da América do Sul, que são o orgulho do Brasil”.

‘Primavera do Brasil’ está agora ativa.

Leia também: O vírus Zika é uma mercadoria que pode ser comprada online: quem são as companhias proprietárias do vírus?

Na verdade, este novo artigo foi semi-escrito e sentou-se em rascunho por um mês. Na época, era principalmente sobre o vírus Zika e minhas suspeitas de que muito mais estava acontecendo por debaixo da superfície, que estava tudo conectado às Olimpíadas brasileiras de 2016 e a desestabilização dos BRICS; que o pretexto do Zika foi usado para remover Dilma do poder. Como muitas vezes acontece, minha intuição de alguma forma me impediu de publicar o post naquela época, já que senti que alguma coisa estava prestes a acontecer. Em vez disso, entrei em contato com minha amiga, Akaida, que tem boas conexões no Brasil e pediu-lhe para me contar mais. Durante algumas semanas, trocamos e-mails, na qual eu fiz perguntas e Akaida respondeu suas impressões. Tudo isso aconteceu antes da ocorrência desse instigamento.

Então, Akaida me tuitou isso:
@akaider @LadaTweets ‘Brazilian Spring’ está ativo! Ansioso pelo novo relatório #russia # brazil # brics #colorrevolution

#Brazil One-Stop Info Central!

    • “Se você está confuso quanto ao que está acontecendo no Brasil, sobre o que esses protestos anti #Dilma são , como o presidente anterior do Brasil Inácio Lula da Silva está implicado – não procure mais! Se você quer saber minha opinião sobre a economia e a paisagem social do Brasil, como tudo isso está relacionado com o medo do vírus Zika, as Olimpíadas de Brasil de 2016 e as tentativas de desestabilizar e dividir os BRICS, essa é a sua base de informações de balcão único em todos esses tópicos relacionados.

Nesta publicação, estou usando muita evidência de primeira mão e material de fato diretamente da boca do cavalo. Agradecimentos especiais a Akaida, que forneceu suas observações pessoais e informações factuais!

Como de costume, no final, vou resumir e dar a minha própria análise dos acontecimentos do Brasil.

Em 13 de março de 2016, o Brasil viu o maior protesto anti-Dilma Rousseff.

As pessoas, que ignoram a geopolítica e a verdadeira propagação de quem é quem, pensam no planeta que esses protestos são grandes e entusiasticamente tuitam sobre eles:

[@ AkanchaS maior protesto na história de #Brazil está acontecendo agora contra Presidente # Dilma. 3Mn pessoas nas ruas]

E aqui está o que está acontecendo realmente:

[@akaider @LadaTweets Os brasileiros querem um fim da corrupção, não apenas do partido PT da Dilma, mas dos partidos Pró-EUA no Brasil também!]

Falhou foto op: brancos protestam contra a corrupção de Dilma/Lula/PT e exigem justiça, enquanto sua cuidadora negra leva seus filhos no carrinho:

[@akaider @LadaTweets Barco privado diz ‘Dilma Fora!’ problemas de classe alta.]

Estes são os memes que estão agora agora: #foradilma #foraPT

Somente no Brasil! Tutor de dança patriótico ‘Impeach Dilma’ em YOUTUBE. Como dizem na Rússia, é um riso através das lágrimas:

12/03 – 15/03/2016
Análise Lada Ray

Antes extremamente popular, o presidente Lula da Silva também foi do PT, o partido de Dilma. O partido enfatizou elevações sociais e assistência aos pobres. Dos 200 milhões de habitantes do Brasil, 36 milhões foram levantados da pobreza durante o governo do PT, de acordo com as estatísticas oficiais.
Continue lendo (em inglês) AQUI.

Lula foi tratado como um herói quando garantiu a primeira Olimpíada do Brasil e a primeira da America do Sul. Ele deixou seu posto com nota alta, endossando Dilma Rousseff como sua sucessora. As últimas eleições foram cada vez mais difíceis para Dilma à medida que a situação econômica no país continuava a piorar, trazendo consigo a instabilidade política e social.

Sob Lula, que foi considerado genial pelos brasileiros por trazer “prosperidade” para o país, essa instabilidade teria sido impossível. O motivo não é o “gênio” de Lula, que certamente era um líder carismático e apaixonado, mas “a economia, estúpida”, como diria nos EUA.

Aqui está a razão pela qual Lula foi capaz de impulsionar subsídios pródigos e ajudar os pobres, os elevações sociais custando muito dinheiro e vários outros programas de desenvolvimento. Os preços das commodities globais foram extremamente elevados há anos, levantando o Brasil da própria pobreza e colocando-se nas dez economias mais importantes. Simultaneamente com o “milagre do Brasil”, os BRICS também começaram a se desenvolver, iluminando fogo adicional na barriga dos brasileiros e dando impulso adicional à posição global do país. O ponto culminante dessa ascensão foi Lula garantir as primeiras Olimpíadas do Brasil, uma questão de grande orgulho e alegria.

Lula deixou seu escritório com uma nota alta e Dilma entrou, subindo em sua onda. Sinto muito por Dilma. Foi durante sua presidência que a crise econômica global começou – algo certamente além de seu poder ou controle. Os brasileiros tipicamente emocionantes responderam com decepção e descontentamento, resultando na retirada de algum apoio popular. Uma vez que a população retira parte do seu apoio, o líder não pode se mover tão audazmente como antes. Juntamente com a desaceleração, aumento da dívida e gastos com as Olimpíadas e ataques intensificados contra o partido no poder, essa situação se assemelha a uma tempestade perfeita. Existe definitivamente uma intromissão nos assuntos internos do Brasil e uma tentativa de mudança de regime. Aqueles que estão tentando minar e derrubar PT e Dilma esperaram pelo momento mais agravado, quando a “tempestade perfeita” como condições amadureceria.

Isso aconteceu na nossa lembrança muito recente na Ucrânia, em fevereiro de 2014, onde sucedeu o derrube do regime de Yanukovich; na Síria em 2013-2015, até a Rússia entrar, reverter a situação.

A análise do senso comum da recessão econômica do Brasil.

Leia também: Brasil: o que deu errado? a resposta é simples: ‘petróleo e dinheiro’, mas não para os brasileiros.

Digamos no início: a crise econômica não é a culpa de Dilma ou PT. Esta é uma situação global predeterminada pelo ciclo econômico normal. Vários anos atrás, a recessão global contínua começou devido à desaceleração no Ocidente. Em nossa economia globalizada, isso significava que eventualmente todos seriam atingidos de uma maneira ou de outra. Como resultado da recessão ocidental, principalmente dos EUA, e, como os consumidores americanos compraram menos, o motor global de crescimento, a China, desacelerou e entrou em recessão, exigindo cada vez menos recursos naturais para impulsionar sua economia. Isso resultou em uma desaceleração gradual das economias baseadas em recursos e exportações, como Canadá, Austrália, Rússia, Brasil e Índia.

Especificamente, no Brasil, a situação financeira e econômica interna piorou à medida que convergiram dois fatores econômicos: 1. As Olimpíadas exigiram muito dinheiro e afligiam os recursos do país. 2. A queda dos preços globais das commodities, a exportação do trivial no Brasil, causou uma tensão simultânea, que colocou o país no gargalo da garrafa de altas despesas com renda muito mais baixa.

Tudo isso significava que o PT não conseguia subsidiar os pobres tanto quanto antes, o que, por sua vez, significava que a base de apoio ao partido e a Dilma Rousseff não era tão grande e tão entusiasmada como quando Lula da Silva presidiu o boom. Não só Dilma, mas também o ex-presidente Lula, a fortuna acabou com a crise econômica: ele agora está sob investigação sobre acusações de corrupção.

Leia também: Recente criação da CIA: A revolução do pato amarelo no Brasil.

Esta é a típica revolução colorida da CIA trabalhando. Independentemente de qualquer corrupção, se realmente acontecesse, Lula e Dilma representam para os EUA um movimento afastado do mundo centrado nos EUA. Juntamente com o muito inconveniente Hugo Chavez da Venezuela (agora falecido por envenenamento disfarçado de câncer falso) e a ex-presidente da Argentina, Christina Kirschner (agora substituída pelo novo presidente pró-EUA), Lula e Dilma tentaram orquestrar uma pacífica independência da revolução dos EUA.’

Além disso, tanto Dilma como Lula representam o ‘B’ nos BRICS, juntamente com o símbolo do poder crescente das nações do terceiro mundo.

As revoluções de cores e vários distúrbios foram experimentados no Brasil antes. Nada funcionou até que a recessão econômica acontecesse convenientemente.

A expressão que se tornou muito popular na Rússia após os acontecimentos de 2014 na Ucrânia que os russos não viram vir, foi cunhada por um político europeu; Foi Bismark ou outra pessoa, não me lembro. Parafraseado, é assim: “Se você não obtem política, a política irá levá-lo”. Devido à parte tão ignorante da população brasileira no que diz respeito à política e à geopolítica, foi fácil deliciá-los nesses protestos. O giro é que isso é um protesto contra a corrupção do governo. Não ocorre com esses três milhões que eles estão sendo usados para avançar na agenda externa, assim como os pobres ucranianos foram encerrados por coação e propaganda estrangeira que desencadeou em Kiev no Maidan em 2014.

Mas quando os patetas em Maidan foram utilizados como cobertura para os treinados ukro-nazis e mercenários estrangeiros assumirem o país, nem todos foram enganados pelo show. No entanto, aqueles na Ucrânia que sabiam o que estava acontecendo, preferiam manter a cabeça baixa e continuar suas vidas sem interrupção, pensando que isso passaria, que a mania de Kiev não chegaria a eles. Eles pensaram que Odessa, Donetsk, Lugansk, Kharkov, Kherson, Nikolaev e Dnepropetrovsk estavam longe o suficiente da loucura de Kiev. Todos nós sabemos agora o quão errado eles estavam!

Eles não defenderam o presidente legítimo porque achavam que ele era corrupto e não representava seus interesses tão bem como eles queriam. Dois anos depois, a junta de Kiev, gerida pelo exterior, destruiu a economia da Ucrânia, mergulhou a população na pobreza, arruinou as relações econômicas e de vizinhança com a Rússia, criou uma grande fenda dentro do próprio país, iniciou a guerra civil, matou dezenas de milhares de seus próprios cidadãos e conseguiu perder as partes mais lucrativas de seu território quando Donbass e Crimeia se separaram. Se aqueles que, vendo a loucura de Maidan e a manipulação estrangeira, não decidissem que não era da sua conta e agissem de forma diferente, seu país ainda poderia ter sido salvo.

Os brasileiros, que realmente se preocupam com seu país, devem prestar atenção a esse aviso!

Minha publicação inédita de 5/02 – 10/02/2016

Engano do vírus Zika.

O seguinte foi escrito há um mês ou mais, bem antes da atual tentativa de revolução colorida em São Paulo:

O epicentro do vírus Zika, como suposto pela mídia corporativa, é, supostamente, o Brasil. Quando começou o pensamento inicial, alguém tentou sabotar as Olimpíadas de Brasil, com objetivos de longo alcance. Depois que o Zika foi anunciado, os EUA quase imediatamente disseram que a equipe americana poderia pular as Olimpíadas do Brasil devido a problemas de segurança.

Continue lendo para ver como as Olimpíadas do Brasil são estreitamente ligadas à geopolítica e ao equilíbrio de poder em nosso planeta.

O susto do vírus Zika na América do Norte tem um grande componente geopolítico, especificamente, o da pressão sobre a América do Sul, e especialmente sobre o Brasil como membro do BRICS. O medo real do vírus foi drasticamente exagerado, alimentando os medos profundamente estabelecido das pessoas para alcançar dois objetivos:

1. Colocar pressão extra na América do Sul, que está tentando ter sua própria voz independente em assuntos globais, inconsistente com os EUA.

2. É projetado especificamente para dizimar a reputação da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, enquanto também enfraquece a economia do Brasil, pisando o orgulho do país. Não é nenhum segredo que o presidente anterior do Brasil ganhou o cobiçado lance para o seu país, apelando à OIC que era hora de ter os Jogos Olímpicos na América do Sul, o que nunca os hospedou antes. Hospedar Olimpíadas é um grande negócio e uma questão de orgulho nacional para o Brasil e para toda a América do Sul.

Mas enquanto invoca uma grande autoestima e inspiração para os cidadãos, também é uma grande pressão sobre os recursos do país. Basicamente, qualquer Olimpíada é uma prova para o país anfitrião. Isto é especialmente verdadeiro para os países fora da esfera de influência do Ocidente e dos EUA. Como alguém que cresceu em torno dos esportes e das Olimpíadas e que observou em várias ocasiões, o que aconteceu, posso dizer-lhe que os eventos esportivos mundiais, mas especialmente a Copa do Mundo e as Olimpíadas, são usados ​​pelos EUA e o Ocidente para prejudicar a reputação do país anfitrião, estragar sua “hora da estrela”, arruinar a economia e minar a auto-estima. As campanhas contra um país anfitrião são normalmente implacáveis ​​e viciosas.

O Brasil sofreu drasticamente seus recursos, finanças e economia devido aos preparativos para as Olimpíadas. Hospedar as Olimpíadas é uma proposta extremamente cara para qualquer país. É também uma prova da unidade do país e da decisão de chegar ao próximo nível.

O país que se prepara para as Olimpíadas é especialmente vulnerável aos ataques políticos e financeiros da mídia corporativa. A liderança de tal país é atacada implacavelmente tanto dentro como fora do país. Podemos dizer que a China e a Rússia passaram no teste, mas a um custo. Aconteceu que o Brasil não passou pelo teste.

Você se lembra da minha previsão de 2015 de que o Brasil, e Rousseff pessoalmente, serão extremamente silenciosos na arena geopolítica global até as Olimpíadas? Novos melhores amigos? A Verdade Atrás de Obama e a Presidente do Brasil Dilma Rousseff tratando de compensar: (em inglês). Você verá o Brasil tentando falar novamente até 2017, ou mais cedo, até o final de 2016.

Até o início de 2017, saberemos se eles terão quebrado Rousseff completamente, ou ela simplesmente está aguardando o período difícil. Se eles obtiverem os bens dela através dessas fitas NSA, então ela nunca mais será a mesma.

Nós sabemos de fato que eles conseguiram um grande extrato de Angela Merkel, a quem eles agora podem torcer em um pretzel, sempre que quiserem.

Lembre-se de quão vocal foi Rousseff depois de descobrir que ela foi espiada pela NSA? Ela queria reunir vários chefes de estado contra a NSA e os EUA; ela tentou criar uma alternativa da UE – América do Sul à Internet controlada pelos EUA; ela até foi à Assembléia Geral da ONU, onde condenou apaixonadamente Obama e a espionagem dos EUA.

Depois disso, como se fosse um golpe de varinha mágica, tumultos e protestos começaram em seu país. Vários meses depois, Rousseff se encontrou com Barack Obama, onde ela proclamou sua lealdade à amizade e cooperação com os EUA, indicando que o que aconteceu antes era água sob a ponte.

Minha previsão de que Brasil e Rousseff se tornarão ativos internacionalmente novamente depois que as Olimpíadas do Brasil estiverem condicionadas tanto quanto os quebraram. Infelizmente, já sabemos uma coisa: o Brasil não está pronto para as principais ligas.

Outra coisa que sabemos: o Brasil não é o equivalente sulamericano de China ou Rússia.

Leia também: EUA esmagam o Brasil para dominar a América Latina e travar guerra de conquista contra a região.

É claro que o Brasil é alvo porque é membro do BRICS. O BRICS é uma das várias organizações, outros como SCO e União Eurasiática, que podem servir como espinha dorsal para o novo sistema socioeconômico que irá substituir o modelo atual centrado no Ocidente.

Embora a economia do Brasil aparentemente seja grande o suficiente, o mergulho nos preços das commodities, a base da sua economia, juntamente com uma tensão da preparação para as Olimpíadas, tornou difícil para o país equilibrar o caixa, manter suas obrigações sociais e se manter internacionalmente.

Vemos uma e outra vez que o tamanho da economia sozinho não faz o truque. Olhe para o Japão: economia grande e influente, acompanhada por forças armadas fracas e influência política inexistente.

Por outro lado, temos o fenômeno da Rússia, cuja economia está sofrendo tanto de sanções incapacitantes quanto de queda catastrófica nos preços das commodities. No entanto, o poder do presidente é mais sólido do que nunca, as avaliações de Putin estão acima do teto e o exército russo é o mais forte que já houve desde o colapso da URSS. Os novos projetos de infra-estrutura estão sendo desenvolvidos devido a enormes reservas monetárias – e, paradoxalmente, graças a sanções ocidentais. A influência geopolítica e diplomática russa também é a mais forte desde que a URSS colapsou. Claro, há problemas, muitos deles. O ponto é: se compararmos o que foi e o que é, bem como aonde está indo, a dinâmica é muito positiva e até inspiradora.

Novo artigo: 12/03 – 15/3/2016

Os BRICS e a geopolítica das Olimpíadas.

Por que as Olimpíadas?

Tentei escrever várias vezes no meu blog sobre a conexão entre esporte e geopolítica. Toda vez que eu faço, sinto uma resistência tácita dos meus leitores. Posso entender o porquê: a maioria das pessoas conscientes e acordadas consideram que o grande esporte é corrupto, projetado para enganar e distrair o rebanho. Outra parte dos meus leitores pode considerar as Olimpíadas um colossal desperdício de recursos que podem ser mais utilizados para alimentar a fome e construir algo útil.

Todos estão corretos. No entanto, não consigo impressionar o suficiente você sobre como uma parte importante da configuração geopolítica global de hoje é atribuída ao esporte. A influência do esporte e a manipulação da consciência humana nunca podem ser subestimadas. “Pão e espetáculos”, como dizem os antigos romanos, é o que mantém a população à distância. Tire isso e você terá tumultos nas ruas – exatamente como aconteceu na Roma antiga. Além disso, o grande esporte é responsável pelo sentimento de orgulho e unidade nacional, como quase nada mais. Devido a tudo o que precede, o esporte é usado rotineiramente para manipular o rebanho, países inteiros e o mundo inteiro, de acordo com a agenda clandestina de alguém. Nós ainda sabemos de quem é a agenda …

Portanto, aqueles que REALMENTE, VERDADEIRAMENTE querem entender o que está acontecendo no nosso mundo e como funciona, aqueles que querem realmente entender como a geopolítica funciona, não podem ignorar o esporte. Até que a consciência humana dê um salto de 3D para 5D, o esporte continuará sendo uma parte enorme e inseparável do inconsciente coletivo e da estrutura geopolítica global.

Até então, leio minhas postagens que falam sobre a geopolítica do esporte.

Embora exista um elemento saudável na admiração e no orgulho nacional com base nas realizações dos seus atletas, o ardente desejo de hospedar grandes eventos esportivos globais para aumentar o prestígio nacional tem metido muitos países em problemas. Uma vez que um país está em processo de preparação para as Olimpíadas, Copa do Mundo ou outra coisa, a quantidade de pressão e gastos aumentam naturalmente, as estruturas de poder do país tornam-se cada vez mais vulneráveis ​​a protestos, manipulação econômico-financeira/política e pressão externa.

Leia também: A demagogia do discurso olímpico: Olimpíadas 2016 no Rio é usada como arma na guerra dos EUA contra a Rússia.

A Rússia passou por isso com as Olimpíadas de Inverno de Sochi; A China passou por isso com as Olimpíadas de Beijing 2008; As Olimpíadas de Moscow em 1980 foram boicotadas pelo Ocidente – sabotagem final; Os Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984 foram boicotados pela URSS e pelo campo russo; A Rússia ainda está sob pressão porque hospedará a Copa do Mundo em 2018.

Mas os acima são os países mais fortes do mundo, os que estão melhor equipados para suportar uma enorme pressão. No que diz respeito ao dinheiro, a China possui as maiores reservas monetárias do mundo e a Rússia possui a terceira maior reserva monetária. Esses países não precisam entrar em dívida e podem enfrentar uma tempestade séria. Não é assim com a maioria dos outros.

Olimpíadas gregas: como a Grécia realmente teve sua dívida.

Ninguém nunca fala de onde a dívida astronômica da Grécia realmente veio, mas para mim é óbvio. A Grécia hospedou os Jogos Olímpicos do milênio de 2000 em Atenas. A Grécia é um país pequeno e relativamente pobre, mas as Olimpíadas milenares foram dadas a ela em reconhecimento do fato de que as Olimpíadas já começaram na Grécia antiga. Alguns podem lembrar que todos os tipos de ameaças terroristas foram manchetes pelo ano 2000. Os funcionários gregos admitiram, com razão, antes das Olimpíadas, que “o país gastou mais em segurança do que poderia pagar”.

Recorde o que aconteceu mais recentemente: a Grécia passou por um grande escândalo no qual foi acusada pela UE de mentir sobre o nível de sua dívida e que violou a lei da UE exigindo manter sua dívida abaixo de um determinado nível. O que nunca foi revelado foi o quanto dessa dívida passou na preparação, construção e segurança para as Olimpíadas de Atenas de 2000. Até hoje, os funcionários gregos têm vergonha de admitir que o país gastou todo esse dinheiro e não tem nada para demonstrar isso. Agora, o estádio olímpico de Atenas é usado para abrigar refugiados do Oriente Médio e o país é alinhado com uma enorme dívida que eles devem ao FMI, bancos alemães e franceses; dívida que eles nunca poderão pagar.

Todo país que deseja hospedar Olimpíadas, que também está tentando ser independente dos EUA / Ocidente, deve ter isso em mente. Eles usarão a vulnerabilidade do país e qualquer fraqueza em preparação para as Olimpíadas ou Copa do Mundo para atacar e mudar o equilíbrio de volta à sua vantagem.

Sentado em duas cadeiras, ou como o Brasil cresceu rápido demais

Agora, o mesmo acontece com o Brasil. Nos últimos doze anos, o Brasil cresceu muito rápido, ajudado pelos altos preços das commodities e influxo de capital estrangeiro. Lula e Dilma foram autorizados a levantar as massas da pobreza, mas no momento em que o ataque ficou duro, a resistência começou. Orgulhoso e descansando em louros, pensando que as conquistas de Lula se deveriam ao seu gênio e não à sorte dos altos preços das commodities – é isso que levou o PT a problemas. Outra coisa que trouxe problemas para Dilma, PT e Lula foi a compreensão de medíocre-a-pobre dos processos geopolíticos, financeiros e econômicos globais. Infelizmente, eles não entenderam que nosso mundo é cíclico. Qualquer ciclo de boom sempre será seguido por um ciclo de falência quando a economia brasileira sofrerá uma desaceleração.

Os russos passaram os últimos 12 anos, quando os preços do petróleo estavam altos, deixando de lado um ovo no ninho e um fundo de emergência, que eles agora podem se dar ao luxo de mergulhar. Os brasileiros não fizeram nada disso. Eles extravagantemente gastaram tudo e entraram em dívida em cima disso.

Além disso, era extremamente ingênuo para Dilma e Lula pensar que poderiam sentar-se para sempre em duas cadeiras. Esta ingenuidade trouxe ao Yanukovich e ao Partido das Regiões da Ucrânia grandes problemas em 2014. Enquanto o Brasil proclama a independência dos EUA, seu sistema financeiro está intimamente ligado aos Estados Unidos e depende deles. A economia está, de igual forma, intimamente ligada. As pessoas de mídia e negócios, classes educadas e ricas vão para as escolas nos EUA e/ou fazem negócios com os EUA.

Na verdade, como o Brasil cresceu exponencialmente nos últimos 12-15 anos, sua classe adulta e o lobby pró-americano associados também cresceram. O Brasil acumulou uma gigantesca “quinta coluna” para ser ativada na vontade do mestre da marionete. E esse momento chegou quando o país começou a ter dificuldades econômicas.

Os tijolos dos BRICS

Leia também: Brasil e África do sul atacados por “crime” de pertencer ao BRICS.

Isso demonstra a força relativa do Brasil. O orgulho e o desejo apaixonado de avançar jogaram uma piada ruim sobre os brasileiros.

Muitas vezes, falamos sobre BRICS como uma organização sólida e monolítica, que muitas vezes é percebida como sendo. É realmente um lindo sonho. Mas a verdade é que nem todos os BRICS foram criados iguais. Os tijolos reais dos BRICS são a Rússia e a China. A Índia é a próxima na lista. O Brasil não é um membro tão forte, e certamente também não é a África do Sul.

É uma boa idéia continuar desenvolvendo o BRICS como um projeto. Mas isso trará dividendos reais? Alguns, mas não tanto.

O que vemos aqui é uma tentativa de ataque nos BRICS. O Ocidente quer tentar separar essa aliança. Mas na verdade, isso realmente é um ataque contra a Rússia e a China.

O Brasil provou ser um tijolo vulnerável e fácil de desalojar. As Olimpíadas demonstraram sua fraqueza estrutural.

É por isso que vejo mais um futuro em alianças euro-asiáticas. O triângulo dourado – Rússia, China, Índia – tem um grande potencial para um futuro estabilizador. A SCO tem um grande futuro político. A União Euroasiática teoricamente tem um grande futuro, mas está cheia de seus próprios laços fracos, como seus potenciais membros periféricos. Mas estes são tópicos para outros artigos e ESRs.

Prevendo os resultados ​​para Dilma e o Brasil

O que acontece no Brasil depende exclusivamente do povo brasileiro. Dilma aparentemente viu a escrita na parede e tentou apaziguar os EUA em 2015, compensando Obama. Seu objetivo era sobreviver de alguma forma até depois das Olimpíadas.

A pressão continuará até ocorrer um dos seguintes:

1. Dilma é impeached e se foi – esse resultado corre o risco de uma guerra civil e um cenário parecido com a Ucrânia.

2. PT e Dilma caem e se tornam um fantoche completo dos EUA, como Angela Merkel.

Ambos os resultados acima são assustadores.

3. Dilma e PT encontram força suficiente e cavam profundamente para encontrar o verdadeiro apoio da população, apoiando-se não com subornos sob a forma de folhetos e subsídios. Esse apoio lhes permitirá resistir a todos os ataques que devem ser esperados, emergindo com cores voadoras após as Olimpíadas. É melhor resistirem – ataques e sabotagem serão implacáveis: lembre-se de como o golpe anti-russo da Ucrânia foi cronometrado para coincidir com as Olimpíadas de Sochi. (Semelhanças geopolíticas notáveis: Guerra da Geórgia – Pequim2008 e Ucrânia – Sochi2014)

BRASIL no olho do espectador
(impressões e informações internas da Akaida)

Leia também: Elite Brasileira: Sonho de servidão aos EUA.

No momento, o Brasil é uma bagunça economicamente e politicamente, mas os brasileiros esperavam isso. Eles têm vivido um ciclo estrondo-declínio desde pelo menos o início dos anos 80, e a estabilidade da última década foi incomum para eles. Os “bons anos” durante o boom das commodities foram desperdiçados e praticamente nenhum investimento foi feito em educação ou infra-estrutura. O fluxo de dinheiro aumentou o nível de vida médio, mas a maioria deles entrou em bolsos de elite e agora o trem do molho está acabando. A moeda já desmoronou e os preços nas importações duplicaram. Se isso acontecesse na América, haveria tumultos, mas a palavra que estou recebendo de amigos é que a economia é terrível, mas há “algumas grandes festas”! Os brasileiros precisam amar.

A maioria dos meus amigos tem bons empregos técnicos, mas o custo de vida é tão alto, especialmente em São Paulo (o centro financeiro de negócios do Brasil e América do Sul), o dinheiro entra e segue direto. Eles vivem no dia a dia, reclamam tomar uma bebida e rir. Mesmo nos protestos eles começam a samba, eles não sabem como estar com raiva e loucos como americanos. Meus amigos brasileiros acham que é terrível (devemos estar com raiva!), Mas acho que é uma coisa boa, mantém as cabeças mais frias mesmo nos piores momentos (video de protestos anti-Dilma)

Eu não quero trivializar seus problemas, mas haveria uma grande violência nos EUA se a moeda fosse desvalorizada em 50% e, até agora, apenas houve protestos bastante pacíficos no Brasil. Eles dispararam alguns gases lacrimogêneos, etc., mas as coisas retornam ao normal em alguns dias, ainda não se tornou uma situação de lei marcial.

No que diz respeito ao PT dos Partido Trabalhadores (Dilma), a situação é ruim. Toda a política brasileira é corrupta, e entre os países latinos a piada é que os brasileiros levam a outro nível. A administração de Dilma está presa em grandes escândalos com a Petrobras, e você provavelmente ouviu o ex-presidente Lula (também partido do PT) ter sido invadido em casa pela Polícia Federal por evidências sobre corrupção. Na sua juventude, Dilma foi uma esquerda radical e sofreu vários anos de prisão e tortura sob a ditadura militar brasileira apoiada pelos EUA. No entanto, nos últimos tempos, muitos esquerdistas de sua geração, incluindo o partido do PT, mudaram-se para uma posição de estabelecimento de centro-esquerda. Durante o boom das commodities, houve muitos artigos de investimento no “Milagre brasileiro”, mas depois de mais de uma década de estabilidade, uma queda acentuada atingiu e todos os partidos da oposição, inclusive aqueles apoiados pelos EUA, estão em uma luta de poder pelo controle do maior país da América do Sul.

Leia também: Farsas e Golpes: O verdadeiro inimigo do Brasil ainda é desconhecido da população.

O sentimento no PT é dividido por linhas de classe, a atitude da maioria da classe trabalhadora é que o PT é corrupto, mas esta é a política brasileira e qual é a alternativa? Eles sentem que o Partido dos Trabalhadores fez muito pela média de brasileiros e suspeita da alternativa. O outro lado são brasileiros de classe alta que apoiam uma postura anti-BRICS pró-americana, com candidatos como Aécio Neves do PSDB (Partido Brasileiro de Democracia Social).

Como foi delineado no Futuristrendcast, a Nova Rota da Seda e a aliança multi-polar BRICS é a melhor chance para o Brasil e outros países na economia mundial. Como tal, sou muito suspeito de candidatos como Aécio Neves, ele seria o tipo perfeito para quebrar o Brasil fora dos BRICS e se juntar ao Pacto Pro-Atlanticista TPP. Neves tem uma imagem de playboy muito rico (corrupto depreciável) e havia mesmo um helicóptero que caiu com toneladas de cocaína que estava conectado ao seu círculo de amigos. http://www.talkingdrugs.org/445kg-of-cocaine-pasta-base-found-in-brazilian-senators-helicopter

Se Aécio Neves ou um candidato pró-americano semelhante se tornou presidente, o Brasil retornaria a um estado de marionetes da América do Sul, semelhante aos anos da Ditadura Militar da década de 1960-1980. Outro político que está pedindo a investigação de Dilma é Eduardo Cunha do Rio (PMDB, Partido do Movimento Democrático), que ele mesmo está sob investigação por corrupção no escândalo da Petrobras! Espero que isso dê algum contexto à situação política brasileira, é muito corrupto ao redor – ao ponto de, infelizmente, muitos brasileiros vê-lo como um procedimento operacional padrão. Há mesmo alguns que estão pedindo o retorno da Ditadura Militar e até mesmo uma Monarquia Brasileira!

Devo também mencionar, além do escândalo da Petrobras, houve um grande desastre de minas em Mariana no final de 2015. Uma bacia de mina quebrou e destruiu um dos maiores rios do Brasil, o Rio Doce. Aconteceu no estado de Minas Gerais, conhecido pela mineração (o “Quartzo Lemuriano” vem de Minas) e também para suas ricas terras agrícolas. Eles estão chamando isso de Fukushima brasileiro e tentando culpar Dilma. O rio de mais de 800 km levará 100 anos para se recuperar, se isso acontecer. Eu acho que é apenas sintomático da corrupção brasileira em geral. Muito triste, quando chove isso derrama no Brasil.

Outro aspecto é a ‘Revolução Colorida’, que está sendo pressionada de várias maneiras. Há muitas ONGs e memes americanos que estão moldando as mentes dos jovens brasileiros, criando ódio e divisão onde não havia nenhum antes. Alguns dos sentimentos são legítimos, mas, ao mesmo tempo, sinto que muito é lavagem cerebral e incitação a divisões durante um ponto de crise dentro do país. Posso ver por que Putin pressionou as ONG estrangeiras na Rússia.

Os temas comuns são o racismo, o feminismo, os chamados memes do “guerreiro da justiça social”, etc. A maioria dos brasileiros que estão absorvendo isso são a classe alta, pois vêem o Ocidente como o moderno e o Brasil como para trás, então eles copiam todos os memes “mais quentes” que saem de Hollywood etc.

Leia também: Corrupção ou traição: o Brasil é o país derrotado na guerra que não guerreou.

Uma coisa importante a notar é uma grande diferença entre o Brasil e os países anglos. O Brasil é um “mestiço” ou uma cultura sincrética de elementos europeus, indígenas brasileiros e africanos que se combinaram ao longo de centenas de anos. O Brasil definitivamente tem diferenças de raça e de classe, mas, em geral, todos compartilham a linguagem singular do português, celebram os mesmos eventos culturais e estão todos unidos sob a bandeira do povo brasileiro. Compare isso com os EUA, que também é uma mistura de culturas, mas está severamente dividido por diferenças linguísticas e culturais, onde os europeus americanos tradicionais têm muito poucas semelhanças com os novos imigrantes que nem sequer falam inglês.

Então, é por isso que eu sinto que as mídias sociais baseadas nos Estados Unidos podem ser usadas para a revolução de cores, para aumentar as fraturas ou divisões existentes na sociedade brasileira em benefício do Ocidente. Criando mais problemas para capitalizar, assim como o governo brasileiro pró-BRICS está na maior crise econômica e política em mais de uma década.

Outra crise é o recente assustador vírus ZIKA, há muitos brasileiros que estão questionando o engano do Zika, seja pesticida no abastecimento de água ou por causa da introdução americana de mosquitos de OGM – há um questionamento sobre isso. Tanto quanto eu sei, não há vacinação obrigatória, mas as pessoas estão com medo. Mães especialmente jovens. Eu questiono o momento desse fenômeno de Zika, não quero ser conspirador, mas parece que as crises estão atingindo o Brasil de todos os ângulos do presente das crises ambientais e econômicas.

Para investidores ou potenciais expatriados, na minha opinião o Brasil, é provavelmente o pior lugar para fazer negócios. A burocracia é espessa e não tem a mesma ética de trabalho que os países do Norte ou o Leste Asiático. A vida no Brasil é difícil, os impostos e o custo de vida são elevados – no entanto, se você encontrar um nicho, eles são algumas das pessoas mais amigáveis ​​e acolhedoras ​​que você conhecerá. Sua vida social será tão rica e o amor de seus amigos e familiares, você terá uma experiência de vida que você nunca esquecerá. O Brasil é um país muito YIN, todo subconsciente, emocional, espiritual, fluindo. Faça uma viagem e veja por si mesmo, não é para todos, mas se você gosta do Brasil, acho que é um dos lugares mais culturalmente ricos do mundo.

De um brasileiro da classe alta brasileira no Facebook.

Leia também: A guerra mundial entre classes e não entre nações.

Vou tentar explicar da maneira mais simples possível: esse protesto não é sobre corrupção. A operação ‘Lava Jato’ não é sobre corrupção. Se fosse, seu “Menino do cartaz” nunca seria Áecio Neves. Se fosse, não veríamos como no ano passado, a hashtag #somostodoscunha. Se fosse, teríamos gritos e protestos também contra Alckmin, Beto Richa, Sierra e Fernando Henrique Cardoso. Este movimento contra o PT é claramente uma tentativa desesperada de manter o status quo de “pessoas boas”. A imagem que representa uma tentativa desesperada de manter tudo como era. Rico e Pobre no seu devido lugar. Os manifestantes preferem a corrupção de alguns e depois condenam o outro. Se você é contra o governo, venha com honestidade e consistência. Mostrar indignação, mas sem seletividade. E o mais importante: não suporte todos esses atos inconstitucionais que estão acontecendo ao lado do fascismo. Não esteja na equipe de Bolsonaro (político da extrema direita). Ou você está no lado oposto da democracia. E o pior é olhar para os pobres como vagabundos e perdedores, como mostra este vídeo

(os manifestantes dizem que o bem-estar público deve ser cortado, eles apenas usam dinheiro para beber e ter filhos – quando 36 milhões de brasileiros foram removidos da pobreza sob o governo do PT)

Mais comentários da postagem no Facebook:

As pessoas estão sendo mantidas atrasadas por meses sem julgamento, e sendo liberadas apenas se aceitarem denunciar o PT e seus aliados, por mais frágeis que sejam esses testemunhos. Suspeições e páginas de arquivo de informações estão sendo vazadas para a imprensa …. inquéritos para os quais mesmo os advogados estão a ter o seu acesso negado. Moro e os promotores estão investigando apenas o PT e seus aliados e fechando os olhos à oposição e aos meios de comunicação, embora tenha havido muitos testemunhos e evidências apontando para eles.

Leia também: O Brasil e a Guerra Híbrida: entre suposições e realidades, os fatos são ocultados do Público.

Os promotores até conseguiram transformar a operação Zelotes, sobre o HSBC Leaks, em uma operação anti-Lula. E o tribunal eleitoral está analisando NOVAMENTE as contas da campanha de Rousseff, mesmo que já tenham examinado e aprovado.

No desenvolvimento mais recente, agora a Globo tem medo da agitação que eles criaram entre a população (numa manhã houve um protesto na frente de seus quartéis de jornalismo do Rio) e seus blogueiros e escolhas de domingo estão mesmo tentando levantar a mentira sobre ” Milícias violentas do PT “e pleiteando a INTERVENÇÃO MILITAR na tentativa de criar uma narrativa que legitima uma violação ainda maior da democracia.

Não cometa erros. Este não é um objetivo há muito atrasado e uma limpeza universal da corrupção do país. Esta é uma cooptação orquestrada das instituições para criar um tipo de golpe paraguaio de mídia/justiça/política, como o que derrubou Lugo.

Desonestidade é criado e escondido de acordo com a convenniência. Lula é um dos políticos mais investigados nos últimos tempos. Ele não tinha a boa vontade da mídia. Você pensaria que agora eles teriam mais contra ele do que essa besteira de canoa e tal. Indivíduos como Aécio Neves que gostam de brincadeira contra a corrupção (e recebem amplo espaço de mídia sem questionar por isso) não duraria 10 minutos sob esse tipo de escrutínio

Globo (grande mídia de TV no Brasil e propagandista na era da ditadura) exige o retorno da ditadura militar!

Assustado com a onda de solidariedade com o ex-presidente Lula, que ardeu sua base de apoio dos movimentos sociais, a Globo, que ajudou a estabelecer uma ditadura militar no Brasil em 1964, agora usa dois de seus colunistas, Merval Pereira e Ricardo Noblat para espalhar que o exército está pronto para colocar a casa em ordem; “As forças armadas colocam tropas para garantir a ordem pública”, disse Merval, que classificou os cidadãos que defendem a democracia como “milícias PT” …. Vai a Globo tentará repetir 1964?

Não vamos esquecer o escândalo do esquema de corrupção de Banestado em 2002, envolvendo políticos do PSDB e um montante de R$ 150 bilhões, o mesmo cambista de dinheiro, Alberto Youssef, agora envolvido no escândalo da Petrobras e no mesmo juiz Sergio Moro. Apenas os peixes pequenos foram condenados. Nenhum político de direita do PSDB foi condenado! Alberto Youssef está de volta ao negócio como se nada tivesse acontecido. O que pensava o herói fascista Sergio Moro? Por que ele não colocou políticos na prisão? Ingerência de 150 bilhões de reais, uma quantia absurda de dinheiro quando comparado com os R$ 10 bilhões roubados da Petrobras.

Minha opinião é Lada, conhecendo a cultura brasileira, provavelmente o PT está envolvido em alguma corrupção, MAS não é tão ruim quanto retratado pela mídia (o que é extremamente amigável na América). Essas revelações sobre Lula estão sendo feitas com abertura de olho, acho que isso também pode ser cronometrado para construir tensões antes das Olimpíadas. Eu acho que eles estão em algum horário e estão trabalhando o mais rápido possível em várias frentes para desestabilizar os BRICS. Os poderes que estão não podem permitir-se outro ano ou dois de Putin!!

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

SENHOR X

Carta Capita/ A Carlos Drummond – Libertado pela segunda vez, o almirante Othon rebate acusações e conta a saga da tecnologia nuclear nacional. Um comentário jocoso de um professor do MIT inspirou Othon a idealizar a ultra centrífuga. Pouco antes de ser libertado da prisão na Base de Fuzileiros Navais de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, na quarta-feira 11, pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região, o almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, 78 anos, encaminhou a CartaCapital as respostas às questões da entrevista a seguir.

Segundo o advogado Fernando Augusto Fernandes, o seu cliente, que é considerado o Pai do Programa Nuclear Brasileiro, é inocente de todas as acusações que levaram à sua condenação a 43 anos de reclusão pela Lava Jato, na ação penal que investiga supostos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, embaraço a investigações, evasão de divisas e organização criminosa na construção…

Ver o post original 3.837 mais palavras