Oficina de Concertos Gerais e Poesia

caminhos

Ando por caminhos ensimesmados em tempos de lamber feridas,

em tempos de velhas enlutadas e velhas lutas não vencidas.

Ando por caminhos ensimesmados ladeado por amaldiçoados e anjos caídos.

Ando por caminhos ensimesmados em tempos de tramas e urdidos.

Ando por caminhos ensimesmados em tempos de traidores travestidos.

Ando por caminhos ensimesmados em tempos de lamentar o que não é,

não é, mas poderia ter sido. Ando em silêncio por caminhos ensimesmados

em tempos de mudança das estações,

em tempos da colheita dos limões.

Ando por caminhos ensimesmados em tempos de nuvens escuras

de homens escuros, de sentimentos nublados.

Ando por caminhos ensimesmados em tempos de horizontes estreitos,

esperanças incertas, fortunas obscuras e futuros furtados.

Ando por caminhos ensimesmados em tempos de certezas partidas,

dúvidas renovadas, casas divididas, novas e antigas dívidas.

Ando por caminhos ensimesmados por terras desconhecidas

em tempos de tardes perdidas.

Em tempos de perguntas não feitas

e…

Ver o post original 42 mais palavras

Anúncios